A experiência internacional e sua contribuição na formação do professor de geografia

  • Ivna Carolinne MACHADO Universidade Federal do Ceará

Abstract

Podemos considerar o intercâmbio como um verdadeiro divisor de águas para a formação de um futuro profissional da educação, além de estabelecer novos contatos, possibilita o conhecimento de novas culturas, metodologias e ampliação de conhecimentos não só em Geografia, mas em outras áreas do conhecimento. Diante dos fatos, aproveitamos a oportunidade de explorá-la a partir das experiências internacionais vividas entre os anos de 2010/2011. Buscamos estabelecer algumas das principais características que constituem o curso de Geografia em duas universidades distintas. Analisando, por exemplo, a sua grade curricular, metodologias em sala de aula, estágios e a inserção no mercado de trabalho de Geógrafos ou futuros professores para o ensino básico/médio. As universidades que utilizamos como exemplos, são respectivamente: Universidade Federal do Ceará (UFC) – no Brasil e a Universidade do Minho (UMinho) em Portugal. Percebemos que existem contrastes, lados positivos e negativos em ambos os casos aqui apresentados. Porém, não se trata de estabelecer qual a melhor ou pior instituição para a formação de futuros geógrafos e professores. Acreditamos que a experiência internacional é ímpar e a possibilidade de conhecer novas metodologias de ensino é fundamental para o amadurecimento pessoal e profissional. 

Author Biography

Ivna Carolinne MACHADO, Universidade Federal do Ceará
Licenciatura em Geografia, Áreas: Geografia e Ensino, Cultural, Recursos AudioVisuais e Cinema.
Published
26/12/2011
How to Cite
MACHADO, Ivna Carolinne. A experiência internacional e sua contribuição na formação do professor de geografia. Geosaberes, Fortaleza, v. 2, n. 4, p. 113-117, dec. 2011. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/109>. Date accessed: 05 oct. 2022.
Section
REFLEXÕES PATRIMONIAIS

Keywords

Geografia;Formação de Professores;Intercâmbio