ANALYSIS OF ECOSYSTEM SERVICES IN THE SEMIARID LANDSCAPE OF THE BASIN OF CREEK SÃO JOSÉ, PERNAMBUCO

Abstract

The semi-arid comprises singular dynamics represented by the adaptive capacity of vegetation and the provision of ecosystem services (ES) that, directly and indirectly, provide well-being to humanity. In this context, the objective was to identify the provision of ecosystem services in the semi-arid landscape of the Riacho São José Basin in Pernambuco according to the different classes of land cover. The methodology is based on the technical guidelines of the Common International Classification of Ecosystem Services, fieldwork, geographic information systems and RAW Graphs platform. Such procedures allowed the identification of 51 SE, of which 22 are provision, 19 with the function of regulation and maintenance and 10 of a cultural nature. Thus, the identification of SE in the basin comprises indicators that should guide the environmental planning and sustainable management of the Lands.

Author Biographies

Ana Maria Severo Chaves, Federal University of Sergipe (UFS), Brazil

Researcher at the Post-Graduate Program in Geography at the Federal University of Sergipe (UFS).

Alexandre Gomes Teixeira Vieira, Federal University of Pernambuco (UFPE), Brazil

Researcher at the Post-Graduate Program in Anthropology at the Federal University of Pernambuco (UFPE).

Elaynne Mirele Sabino de França, Federal University of Sergipe (UFS), Brazil

Researcher at the Post-Graduate Program in Geography at the Federal University of Sergipe (UFS).

Evandro José dos Santos, Federal Rural University of Pernambuco (UFRPE), Brazil

Investigador del Programa de Postgrado en Entomología de la Universidad Federal Rural de Pernambuco (PPGE/UFRPE).

Gisele dos Santos Silva Teixeira, Federal University of Agreste de Pernambuco (UFAPE), Brazil

Undergraduate Researcher in Agronomy at the Federal University of Agreste de Pernambuco (UFAPE).

Josefa Inayara dos Santos Silva, Federal Rural University of Pernambuco (UFRPE), Brazil

Researcher at the Post-Graduate Program in Biodiversity and Conservation at the Federal Rural University of Pernambuco (UFRPE).

Rosemeri Melo e Souza, Federal University of Sergipe (UFS), Brazil

Professor of the Post-Graduate Program in Geography and Associate Professor in the Department of Environmental Engineering at the Federal University of Sergipe (UFS). CNPq Research Productivity Scholarship.

References

AB’SÁBER, A. N. Ecossistemas do Brasil. São Paulo: Metalivros, 2011. 299 p.

ACCIOLY, L. J. O. et al. Mapeamento do uso e cobertura das terras do semiárido pernambucano. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 de dezembro de 2019.

ADEEL, Z. et al. Ecosystems and human well-being: desertification synthesis. Washington: World Resources Institute, 2005. 26 p. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2020.

ALCAMO, J. et al. Ecosystems and human well-being: a framework for assessment / Millennium Ecosystem Assessment. Washington - EUA: Island Press, 2003. 245 p.

ALVES, R. R. N. et al. Hunting strategies used in the semi-arid region of northeastern Brazil. Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine, Califórnia-EUA, v. 5, n. 12, p. 1-16, abr. 2009. Disponível: . Acesso em: 10 mar. 2020.

ARAÚJO, K. D. et al. Uso de espécies da Caatinga na alimentação de rebanhos no município de São João do Cariri –PB. Revista Ra`Ega, Curitiba, v. 20, p. 157-171, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2020.

BELTRAME, A. V. Diagnóstico do meio físico de bacias hidrográficas: modelo e aplicação. Florianópolis: Editora da UFSC, 1994. 112 p.

BOTELHO, R. G. M.. Planejamento ambiental em microbacia hidrográfica. In: GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S.; BOTELHO, R. G. M. (Ed.). Erosão e conservação dos solos: conceitos temas e aplicações. 10. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015. cap. 8, p. 269-300.

BURRETT, R. Biodiversity and Ecosystem Services: Bloom or Bust? A Document of the UNEP FI Biodiversity & Ecosystem Services Work Stream (BESW). 2008. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2019.

CAJAIBA, R. L; SILVA, W. B; PIOVESAN, P. R. R. Animais silvestres utilizados como recurso alimentar em assentamentos rurais no município de Uruará, Pará, Brasil. Desenvolvimento e Meio ambiente, Curitiba-PR. v.34, 157-168p, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2020.

CARVALHO, W. S. et al, Formigas como provedoras de serviços ecossistêmicos na Caatinga: Como informar a sociedade sobre pesquisas ecológicas. Journal of Environmental Analysis and Progress, Recife-PE, v. 5 n. 3, 281-287, ago. 2020. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2020

CASAS DOS VENTOS. Casa dos Ventos inaugura maior complexo eólico de Pernambuco. Disponível em: . Acesso em: 23 de agosto de 2019.

COMMON INTERNATIONAL CLASSIFICATION OF ECOSYSTEM SERVICES (CICES). Version 5.1 Spreadsheet. 2018. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2019.

CUNHA, J. U. C. P. et al. Valoração econômica de serviços ecossistêmicos no território Bacia do Jacuípe (Bahia). Revista Debate Econômico, Varginha-MG, v.2, n.2, p. 5-30, jul/dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2020.

DAVIES, G. Bushmeat and international development. Conservation Biology, New York, v. 16, n. 3, 587-589, jun. 2002. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2020

DE GROOT, R. S.; WILSON, M. A.; BOUMANS, R. M. J. A typology for the classification, description and valuation of ecosystem functions, goods and services. Ecological Economics v. 41, n. 3, p. 393-408, jun. 2002.

FARIA, B. C.; PEREIRA, M. A. V.; SARAIVA JUNIOR, J. C. Análise comparativa dos serviços ecossistêmicos de áreas verdes da cidade de Natal, Rio Grande do Norte. GEOSABERES, Fortaleza, v. 10, n. 21, p. 1-18, maio/ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2020.

FERREIRA, L. M. R. et al. Mudanças espaço temporal da disponibilidade de serviços ecossistêmicos em uma microbacia hidrográfica do nordeste brasileiro. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, v. 52, p. 155-174, dez. 2019. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2020.

FERREIRA, L. M. R. Análise e valoração da disponibilidade de bens e serviços ecossistêmicos em uma microbacia hidrográfica predominantemente urbanizada, Paraíba, Brasil. 2018. 111 f. Tese (Doutorado em Recursos Naturais) - Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2018.

FIGUEIRA, M. L. O. A.; CARRER, C. R. O.; SILVA NETO, P. B. Ganho de peso e evolução do rebanho de queixadas selvagens em sistemas de criação semi-extensivo e extensivo, em reserva de Cerrado. Revista Brasileita de Zootecnia, Viçosa-MG, v. 32, n. 1, p. 191-199, fev. 2003. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2020.

FLORENZANO, T. G. Iniciação em Sensoriamento remoto. 3 ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. 128 p.

GOMES, A. S. Mapeamento e valoração de bens e serviços ecossistêmicos no semiárido brasileiro. 2019. 86 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Naturais) - Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2019.

HAINES-YOUNG, R. Relatório de resultados de uma pesquisa para avaliar o uso do CICES. 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2019.

HAINES-YOUNG, R.; POTSCHIN, M. Common International Classification of Ecosystem Services (CICES) V5.1 and Guidance on the Application of the Revised Structure. 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2020.

IMPERATRIZ-FONSECA, V.L; NUNES-SILVA, P. As abelhas, os serviços ecossistêmicos e o código florestal brasileiro. Biota Neotropica, São Paulo. v.10, n.4. p. 59-62. out/dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 dez. 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Manual técnico de uso da Terra. 3. ed. Rio de Janeiro: Manuais Técnicos em Geociências-IBGE, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE). Divisão de Geração de Imagens – DGI. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2018.

KEVAN, P.G; VIANA, B.F. The global decline of pollination services. Biodiversity, Londres, v. 4, n. 4 p.3-8, dez. 2003.

KUMAR, P. The Economics of Ecosystems and Biodiversity Ecological and Economic Foundations. Londres: Earthscan. 2012. 456 p.

LUCENA, R. F. P. et al. Uso de recursos vegetais da Caatinga em uma comunidade rural no Curimataú Paraibano (nordeste do Brasil). Polibotánica, México, n. 34, p. 217-238, ago. 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2020.

MAIA-SILVA, C.; SILVA, C. I.; HRNCIR, M.; QUEIROZ, R. T.; IMPERATRIZ-FONSECA, V. L. Guia de plantas visitadas por abelhas na Caatinga. Fortaleza-CE: Ed Fundação Brasil Cidadão, 2012. 191 p. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2020.

MAURI, M. et al. RAWGraphs: a visualisation platform to create open outputs. In: CHItaly '17:Proceedings of the 12th Biannual Conference on Italian SIGCHI Chapter, Nova York, n. 28, p. 1–5, 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 de novembro de 2019.

MEIRA, S. A. et al. Serviços Ecossistêmicos da Geodiversidade: Avaliação e propostas de valoração em locais de interesse geológico do Parque Nacional de Ubajara, Ceará, Brasil. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v.30, n.62, p. 788-816, jun/set. 2020. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2020.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Caatinga. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2020.

MOINE, A. Le territoire comme un système complexe: un concept opératoire pour l’aménagement et la géographie. Revue L’Espace Géographique, Paris, v. 35, p. 115-132, 2006. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2019.

ODUM, E. P. Fundamentos de ecologia. 6. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. 927 p.

OLIVEIRA, A. M. Serviços ecossistêmicos prestados pela cobertura vegetal na serra de João do Vale (RN/PB). 2018. 149 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

OLIVEIRA, T. H.; GALVÍNCIO, J. D. Uso e cobertura do solo em áreas semiáridas do Nordeste do Brasil. Revista de Geografia (UFPE), Recife, v. 28, n. 1, p. 120-133, abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2019.

ONFRAY, M. Cosmos: uma ontologia materialista. São Paulo: Martins Fontes-Selo Martins, 2018. 528 p.

PARRON, L. M. et al. Research on ecosystem services in Brazil: a systematic review. Revista Ambiente & Água, Taubaté-SP, v. 14 n. 3, maio 2019. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2020.

PEREIRA, D. S. et al. Abelhas nativas encontradas em meliponários no Oeste Potiguar-RN e proposições de seu desaparecimento da natureza. Revista Verde, Mossoró-RN. v.1, n. 2, p. 54-65, jul/dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 30 out, 2020.

PRADO, R. B. et al. Pesquisas em serviços ecossistêmicos e ambientais na paisagem rural do Brasil. Revista Brasileira de Geografia Física, Recife, v. 08, n. especial, p. 610-622, dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2020.

RICKETTS, T. et al. Landscape effects on crop pollination services: are there general patterns? Ecology Letters, Montpellier-FR, v.11, n.5, p.499-515, maio, 2008. Disponível em: . Acesso em: Acesso em: 18 dez. 2019.

SANTOS, N. M. et al. Serviços ecossistêmicos: abordagem teórico-conceitual na perspectiva da geografia física. Revista da Casa da Geografia de Sobral, Sobral, v. 21, n. 2, p. 521-539, Set. 2019. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2020.

SENA, L.M.M. Conheça e conserve a Caatinga: O bioma Caatinga. Fortaleza: Associação Caatinga, 2011. 54p. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

SILVA, W; PAZ, J. R.L. Abelhas sem ferrão: muito mais do que uma importância econômica. Natureza on line, Santa Teresa-ES. v.10, n.3, p. 146-152, jul/set. 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2019.

UNITED STATES GEOLOGICAL SURVEY (USGS). Landsat Missions: landsat 8. 2017. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2019.

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: IBGE, Diretoria técnica, SUPREN, 1977. 91 p.

WALDMAN, Maurício. Meio Ambiente e Antropologia. São Paulo, Editora Senac São Paulo, 2006. 233 p.
Published
24/05/2021
How to Cite
CHAVES, Ana Maria Severo et al. ANALYSIS OF ECOSYSTEM SERVICES IN THE SEMIARID LANDSCAPE OF THE BASIN OF CREEK SÃO JOSÉ, PERNAMBUCO. Geosaberes, Fortaleza, v. 12, p. 139 - 158, may 2021. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/1147>. Date accessed: 19 sep. 2021. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v12i0.1147.
Section
ARTICLES