Territorialidade dos jovens da periferia: uma etnogeografia de diversão noturna em cidades médias

  • Élvis Christian Madureira RAMOS UNESP

Abstract

Este trabalho faz uma interface entre a geografia urbana e cultural, buscamos compreender como as territorialidades e sociabilidades de jovens das camadas populares, que vivem em condição de segregação socioespacial promovem suas territorialidades na cidade, para além dos espaços segregados, no âmbito do lazer noturno. Questionamos se mesmo em condição de segregação socioespacial, tais jovens conseguem saltar as escalas geográficas na cidade. Estas questões têm orientado uma pesquisa em duas cidades médias brasileiras, Bauru e Marília, cujos resultados visam contribuir para o entendimento do fenômeno da inserção destes jovens nas áreas centrais e na ampliação do entendimento dos processos socioespaciais, relacionados às redefinições internas de cidades médias. Trazemos o exemplo de um grupo juvenil, no sentido de entender como são traspostas as escalas e se territorializam com suas práticas espaciais em áreas centrais.

PALAVRAS-CHAVE: Territorialidade. Cultura juvenis. Segregação socioespacial. Cidades médias

How to Cite
RAMOS, Élvis Christian Madureira. Territorialidade dos jovens da periferia: uma etnogeografia de diversão noturna em cidades médias. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 1, p. 363 - 375, july 2015. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/392>. Date accessed: 06 aug. 2020.

Keywords

Territorialidade. Cultura juvenis. Segregação socioespacial. Cidades médias