Apontamentos dos cariris novos ou do cariri-araripe nos oitocentos: cariri cearense nos escritos dos naturalistas João da Silva Feijó e George Gardner

  • Maria Soares da CUNHA URCA

Abstract

A região é um recurso de compreensão e transmissão do real a partir da ordem espacial. O Cariri cearensee sua identificação como uma parte diferenciada do entorno constitui uma importante construção que atravessa séculos e a prática de diversos profissionais.Procura-se trabalhar perspectivas do saber regional a partir de peças discursivas produzidas para o Cariri cearense no século XIX por dois enunciadores identificados como naturalistas: João da Silva Feijó (1760 -1824) e George Gardner (1812 - 1849). Do ponto de vista metodológico, o trabalho exigiu exercitar procedimentos de seleção e análise documental. Feijó e Gardner tiveram sua formação acadêmica na Europa e passaram pelas terras do Cariri cearense respectivamente em 1800 e entre 1838 e 1839. Após se instalarem no Crato, a primeira vila criada no sul do Ceará, percorreram suas redondezas na fase mais seca do ano, explorando e pronunciando a diversidade ‘notável’ dessa zona. A condição  excepcional da Serra dos Cariris no período de estiagem, seu potencial quanto aos objetos de estudo da natureza e a posição de Crato em relação as principais vilas dos oitocentos são importantes atributos da produção de enunciações sobre o Cariri. 

Author Biography

Maria Soares da CUNHA, URCA
How to Cite
CUNHA, Maria Soares da. Apontamentos dos cariris novos ou do cariri-araripe nos oitocentos: cariri cearense nos escritos dos naturalistas João da Silva Feijó e George Gardner. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 2, p. 17 - 32, july 2015. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/407>. Date accessed: 30 sep. 2022.

Keywords

Práticas científicas. Naturalistas: Feijó e Gardner. Oitocentos. Estudo regional. Cariri cearense.