Educação geográfica no projeto camponês de convivência com o semiárido

  • Alexandra Maria de OLIVEIRA Universidade Federal do Ceará

Abstract

A escola camponesa se revela como um projeto que se recusa a aceitar o desaparecimento do campesinato e a desigualdade social no campo. Foi, portanto, uma proposta que nasceu da resistência camponesa. Este artigo apresenta uma analise sobre a educação geográfica na Escola Família Agrícola (EFA) Dom Fragoso, localizada no município de Independência, Ceará. A pesquisa foi desenvolvida por meio de visitas de campo e rodas de conversas com alunos e professores entre os anos de 2010 e 2012. Ficou constatado que a Geografia tem desenvolvido uma leitura crítica sobre a dinâmica da sociedade atual. Nessa leitura, adotar uma postura que valorize a diversidade das formas de relação com a terra, que reafirme a cultura camponesa e que tenha as comunidades como espaços de formação social e política é uma atitude fundamental para fortalecer a luta pela terra e educação geográfica no semiárido.

How to Cite
OLIVEIRA, Alexandra Maria de. Educação geográfica no projeto camponês de convivência com o semiárido. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 2, p. 46 - 54, july 2015. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/410>. Date accessed: 30 sep. 2022.

Keywords

Escola camponesa. Educação geográfica. Semiárido cearense