Territorialidades divergentes no processo de expansão da soja no baixo amazonas, pará

  • Edeilton Pereira Dos SANTOS UFAM
  • Manuel De Jesus Masulo Da CRUZ UFAM

Abstract

No final dos anos 1990, a implantação de “modelos agrícolas hegemônicos”, amparados na produção de monoculturas voltadas à exportação, sobretudo, o agronegócio da soja, foi introduzido no Território do Baixo Amazonas-PA. A princípio, foram escolhidos os municípios de Belterra-PA e Santarém-PA, que passaram a enfrentarem embates e territorialidades divergentes; a dos produtores de soja e a dos camponeses locais. Mas a princípio, a intensificação desse plantio, prometia um verdadeiro “boom” à região, e passou a ser considerado o “ouro verde” do momento. Em decorrência desse avanço da produção voltada para a exportação de commodities agrícolas, os camponeses estão enfrentando mudanças nos seus territórios e modos de vida, ocasionando intensas dinâmicas territoriais, com características excludentes e desterritorializantes. Como expressava o poeta Carlos Drummond (1930), “no meio do caminho tinha uma pedra”, parafraseando-o, “no meio da expansão do agronegócio da soja, tinham uns camponeses.” 

How to Cite
SANTOS, Edeilton Pereira Dos; CRUZ, Manuel De Jesus Masulo Da. Territorialidades divergentes no processo de expansão da soja no baixo amazonas, pará. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 3, p. 388 - 401, july 2015. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/485>. Date accessed: 27 feb. 2021.

Keywords

camponês, território, territorialidade e agronegócio.