As expressões da (re)existência camponesa nos espaços hegemonizados do sudoeste goiano

  • Natalia Lucas MESQUITA UFG
  • Marcelo Rodrigues MENDONÇA UFG

Abstract

O processo de modernização da agricultura no sudoeste do estado de Goiás/BR, teve como característica a expulsão dos/as camponeses/as do campo e a negação de suas condições de existência. Essa classe oprimida e marginalizada, se organizou em torno da luta pela terra na busca por continuar a existir, resistindo. O artigo tem como objetivo refletir sobre como se expressa a (Re)Existência dos/as camponeses/as no sudoeste goiano e o que pode ser feito para fortalecer seu território. A principal expressão da (Re)Existência dos/as camponeses/as nessa região é o movimento de luta pela terra. Essa região possui 35 assentamentos de reforma agrária, divididos em 11 municípios, e atendendo a cerca de 1.455 famílias. Apesar de o acesso a terra já ser um grande avanço na busca pela (Re)Existência camponesa, observa-se a grande necessidade de que essa classe tenha condições de permanência em suas terras e que tenham instrumentos que fortaleçam seus territórios.

How to Cite
MESQUITA, Natalia Lucas; MENDONÇA, Marcelo Rodrigues. As expressões da (re)existência camponesa nos espaços hegemonizados do sudoeste goiano. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 3, p. 599 - 608, july 2015. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/504>. Date accessed: 27 feb. 2021.

Keywords

Modernização da agricultura, Sudoeste goiano, Campesinato, (Re)Existência.