Feiras livres: dinâmicas espaciais e relações de consumo

  • Maria Regiane da COSTA UECE
  • Dionys Morais dos SANTOS Uniamericas

Abstract

Este artigo trabalha as dinâmicas econômicas espaciais da feira livre de São Bento em Cascavel/CE, no âmbito das resistências e/ou transformações das formas de consumo. A interpretação através de um olhar empírico e teórico revela a permanência das feiras livres no contexto das mudanças econômicas e políticas da Região Metropolitana de Fortaleza, onde a feira está localizada. Elas se mantêm no espaço não somente por sua lógica tradicional, mas devido às ações dos agentes que equilibram a organização das feiras com as características do comércio moderno. Reúnem maior flexibilidade quanto à forma e função, para que possam sobreviver às novas tendências socioeconômicas e culturais, e seus agentes (comerciantes, produtores e consumidores) criam estratégias econômicas e espaciais de resistência. Com base nessas questões o texto procura estabelecer a relação entre feira livre e cidade, na perspectiva de contemplar as dinâmicas que orientam a produção do espaço urbano.
How to Cite
COSTA, Maria Regiane da; SANTOS, Dionys Morais dos. Feiras livres: dinâmicas espaciais e relações de consumo. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 3, p. 653 - 665, july 2015. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/512>. Date accessed: 27 feb. 2021.

Keywords

Feiras Livre, Comércio, Cidade