Representações e práticas sociais de juventudes no espaço geográfico

Resumo

Nas últimas décadas, os debates sobre educação na contemporaneidade surgem como um fenômeno o qual os olhares se voltam na esperança de transformação social diante das problemáticas emergentes globais e locais, tais como: diversidade etnico-racial, questões ambientais, territorializaçao, desterritorializaçao, crises identitárias, entre outras. Por outro lado, sua relação com a discussão sobre o protagonismo juvenil têm se pautado na perspectiva do sentimento e participação dos mesmos em relação à comunidade local. Assim, por meio dos resultados de pesquisa do GIPRES[1], sobre a compreensão de jovens/alunos sobre o processo de percepção socioespacial do Subúrbio Ferroviário de Salvador/BA, buscamos nesse artigo teórico refletir sobre as práticas sociais de jovens no espaço geográfico. Para tal, fez-se necessário aproximar as ideias de Serge Moscovici, sobre a natureza, abordagens, funções das representações e práticas sociais articuladas com as concepções de espaço social de Lefebvre (2006 ; 20150 e espaço vivido de Bomfim (2009). Nesse movimento, ancoramos nas considerações finaisas a concepção sociológica de juventudes com a a nossa ideia de base conceitual dos S : Saberes e Práticas Socioeducativas Sustentáveis, Juventudes e Espaços Socioeducativos no/para o Subúrbio.


 


[1] O Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Representações, Educação e Sociedade Sustentável busca ampliar sua participação no DEDC I, bem como nos Programas de Pós–Graduação GESTEC e PPGEduC. O GIPRES é um espaço de discussão, pesquisa e sistematização do conhecimento sobre a Teoria e Método das Representações Sociais e Espaciais aplicados à Educação sob a égide da interdisciplinaridade.

Biografia do Autor

Natanael Reis Bomfim, Universidade do Estado da Bahia, Brasil

Professor Pleno da UNEB.

Referências

ABRAMO, H. W. Condição juvenil no Brasil contemporâneo. In: (Orgs.). Juventude e Contemporaneidade. p. 73 – 90. Brasília: UNESCO, MEC, ANPEd, 2007. 284 p. – (Coleção Educação para Todos; 16).
ABRIC, J. C. A abordagem estrutural das representações sociais. In: MOREIRA, A. S. P.; OLIVEIRA, D. C. (Org.). Estudos interdisciplinares de representação social. 2. ed. Goiânia: AB, 2000. p. 27-37.
_____. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: CAMPOS, P. H. F.; LOUREIRO, M. C. S. (Orgs.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UCG, 2003. p. 37-57
ALVES-MAZZOTTI, A. J. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS: aspectos teóricos e aplicações à educação. Revista Múltiplas Leituras. São Paulo, v.1, n. 1, p. 18-43, jan. / jun. 2008.
ARRUDA, A. Teoria das representações sociais e teorias de gênero. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p.127-147. Nov. 2002.
ARRUDA, A.; Santos, M. F. S.; Trindade, Z. A. Representações e práticas sociais: contribuições teóricas e dificuldades metodológicas. Temas em Psicologia da SBP, v.8, n3, p. 257-267. 2000.
BOMFIM, N. R. Campos e abordagens da pesquisa em representações e educação: desafios e perspectivas na Universidade do Estado da Bahia. In: Gestão, Territórios e Redes: A formação dos Profissionais da Educação. Organizado pelo grupo de pesquisa EdUReg - GESTEC - UNEB. 2016.
______. Noção Social do Território: em busca de um conceito didático em Geografia: a territorialidade. Ilhéus/BA: Editus, 2009.
CALIMAN, G. Pedagogia Social: seu potencial crítico e transformador. Revista de Ciências da Educação - UNISAL - Americana/SP - Ano XII - Nº 23 - p. 341-368, 2º Semestre/2010.
CASTRO, M.; ABRAMOVAY, M. Por um novo paradigma do fazer políticas de/ para/com juventudes. Brasília: UNESCO, 2003.
CASTRO, J. A. de; AQUINO, L. M. C. de; ANDRADE, C. C. (Org.). Juventude e Políticas Sociais no Brasil. Brasília/DF: IPEA, 2009.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: Artes de fazer. 3ª ed. Trad. de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1998. Disponível em Acesso em 15 de jan de 2015.
DOISE, Willem. Les représentations sociales. In: GHIGLIONE, R.; BONET, C.; RICHARD, J. F. (Eds.). Traité de psychologie cognitive, Paris: Dunod, 1990. p. 111-174.
DURAN; VILLAS BÔAS. Pesquisas em Representações Sociais e Educação. Ed u c a ç ã o & Linguagem. v. 15, n. 25, p. 13-17, jan-jun. 2012.
DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. In: Durkheim, vida e obra (Os pensadores). São Paulo: Abril Cultural, 1983, 203-245.
FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
GADOTTI, M. Educar para a sustentabilidade. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2008.
GOHN, M. G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.50, p. 27-38, jan./mar. 2006.
IBASE/PÓLIS. Juventude brasileira e democracia: participação, esferas e políticas públicas. Relatório Final – Grafitto, nov. 2005. . Disponível em: Acesso em 20 de abril de 2015.
JODELET, D. As representações sociais: UERJ. R.J. 2002.
JOVICHELOVITCH, S. Os contextos do saber: representações, comunidade e cultura. Petrópolis: Editora Vozes, 2008. (Psicologia Social).
LEFEBVRE, H. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins. 2006. Disponível em < http://www.mom.arq.ufmg.br/mom/arq_interface/1a_aula/A_producao_do_espaco.pdf> Acesso em 13 de fev. de 2015.
LEFEBVRE, H. Lógica Formal Lógica Dialética. 5. ed. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 1991.
LEIRO, Augusto César Rios. Educação e mídia esportiva: representações sociais das Juventudes. 2004. Tese. (Doutorado em Educação). Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia.
MARQUES, M. O. A educação no limiar do terceiro milênio, exigente de outro paradigma. Contexto e Educação. Editora UNIJUÍ. Ano 15, nº 59, Jul./Set. 2000 p. 113-128.
MOSCOVICI, Serge. A Representação Social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.
MOSCOVICI, Serge. La Psychanalyse, son image, son public. Paris: PUF, 1961.
MOSCOVICI, S. Representações sociais. Investigações em Psicologia Social. RJ: Petrópolis, Vozes, 2015.
MOSCOVICI, S. Sociedade contranatura. Portugal: Teorema/ Bertrand. 1977.
SÁ, Celso Pereira. A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.
SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo: EdUSP, 2004a.
SANTOS, Milton. Da sociedade à paisagem: o significado do espaço do homem. In: SANTOS, Milton. Pensando o espaço do homem. 5. ed. São Paulo: Edusp, 2004.
SANTOS, M. Território e Dinheiro. In: Território e Territórios. Universidade de São Paulo, 1999. Disponível em: . Acesso em 25/09/2015.
Publicado
05/09/2018
Como Citar
BOMFIM, Natanael Reis. Representações e práticas sociais de juventudes no espaço geográfico. Geosaberes, Fortaleza, v. 9, n. 19, p. 1 - 13, set. 2018. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/671>. Acesso em: 25 set. 2018. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v9i19.671.
Seção
ARTIGOS