Housing production, inequality and socioespacial segregation: an analysis from the program my house my life in the city of Castanhal, Pará

Abstract

Both inequality and socio-spatial segregation are processes that spatially combine and reveal existing conflicts in the contemporary city. In this sense, this article aims to analyze the housing production in Castanhal from the PMCMV and its expression in terms of socio-spatial inequalities and related socio-spatial processes. For this purpose, a survey and bibliographic analysis, field research, semi-structured interviews, qualitative systematic observations and photographic records were used. It was verified that the implantation of the PMCMV, by stimulating an unequal social division of space, contributed to the formation of new territorial configurations, as well as to ratification of inequality and socio-spatial segregation patterns in the urban space of Castanhal.

Author Biography

Samia Karollyne Moura da Cruz, Federal University of Pará, Brazil

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Pará (UFPA).

References

ALVES, C. Formas espaciais recentes da urbanização na Amazônia: a dinâmica socioespacial do município de Castanhal em face do processo de dispersão metropolitana de Belém. 2012. 151f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2012.

ALVES, G. Privação, justiça espacial e direito a cidade. In: CARLOS, A.F.A. ALVES, G. PADUA, R.F. (Org.). Justiça espacial e o direito á cidade. São Paulo: Contexto, 2017, p.15-31.

AMARAL, M.D.B.; RIBEIRO, W.O. Castanhal (PA): entre a dinâmica metropolitana e a centralidade sub-regional de uma cidade média. Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP, Macapá, v. 9, n. 1, p. 77-105, jan./jun. 2016.

AMARAL, M.D.B. et al. . A relação campo-cidade em Castanhal-Pará: Uma analise através da presença de serviços voltados ao consumo do campo. RPGeo, Belém, 3, n. 1, 2016.

AMORE, C. S.; SHIMBO, L. Z.; RUFINO, M. B. C. (Org.). Minha Casa... e a Cidade?: avaliação do programa Minha Casa Minha vida em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015.

CARLOS, A. F. A. Diferenciação Socioespacial. Revista CIDADES, v. 4, p. 45-60, 2007.

CORRÊA, R.L. O espaço urbano. 3. ed. São Paulo: Ática, 1995.

_______. Diferenciação Sócio-espacial: escala e práticas espaciais. Revista CIDADES, v.4, p. 61-72, 2007.

_______. Sobre agentes sociais, escala e produção do espaço: um texto para discussão. In: CARLOS, A.F.A. SOUZA, M.L. ; SPOSITO, M.E.B. (Org.). A Produção do Espaço Urbano: agentes, escalas e processos. São Paulo: Contexto, 2014, p. 41-52.

DAL POZZ, C. F. Fragmentação socioespacial em cidades médias paulistas: os territórios de consumo segmentado de Ribeirão Preto e Presidente Prudente. 2015. 400f. Tese (Doutorado em Geografia) -Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual Paulista Presidente Prudente, 2015.

DUARTE, G.A. A indústria e a centralidade urbano-regional de Castanhal: as relações com a metrópole e as cidades do nordeste paraense. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso – Faculdade de Geografia e Cartografia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. ().

LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Belo Horizonte: UFMG, 2004.

_______. O espaço social. In: ________. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins. 2006. p.105 - 135. Disponível em: Acesso em: 20 jul. 2018

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico brasileiro. Rio de Janeiro, 2010.

LIMA, M.B. Política habitacional de interesse social e expansão urbana: experiência do conjunto habitacional parque dos castanhais – Castanhal (PA) Belém/PA. 2013. Monografia (Graduação em Geografia) – Faculdade de Geografia e Cartografia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013.

MELLAZO, E. S. O Programa Minha Casa Minha Vida no Estado do Rio Grande do Norte: cinco conclusões possíveis e cinco questões para a continuidade da investigação. In: Revista Formação. São Paulo: UNESP, n.23, v.1, 2016, p.92 -111.

MERCES, S. Problematização da localização dos empreendimentos do MCMV em Belém. . In: CARDOSO, A. L (Org.). O programa Minha Casa Minha Vida e seus efeitos territoriais. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2013. p. 187 -204.

MIRANDA, R. Interfaces do rural e o urbano em área de colonização antiga da Amazônia: estudo de colônias agrícolas em Igarapé Açu e Castanhal (PA). 2009. (Dissertação de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

PEQUENO, R.; ROSA. S.V. Inserção urbana e segregação espacial: análise do Programa Minha Casa Minha Vida em Fortaleza. In: AMORE, C.S; SHIMBO, L.Z; RUFINO, M.B.C. (Org.). Minha Casa e a ... cidade: avaliação do programa em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015. p. 131-164

RIBEIRO, W. O.; LISBOA, G.; FONSECA, V. Entre a segregação e o desenvolvimento: o Parque dos Buritis no contexto do programa “Minha Casa, Minha Vida” em Castanhal, Pará. Boletim Amazônico de Geografia, v. 2, n. 3, p. 58-79, 2015.

_______. Interações espaciais na rede urbana do Nordeste do Pará: particularidades regionais e diferença de Bragança, Capanema e Castanhal. 2017. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente 2017.

RODRIGUES, A.M. Desigualdades socioespaciais – a luta pelo direito á cidade. Revista CIDADES, v.4, p. 73-78, 2007.

RODRIGUES, J.C. O Programa Minha Casa Minha Vida e as desigualdades socioespaciais: uma análise a partir da cidade de Marabá, Pará. Caderno de Geografia, v. 26, n. 47, p. 793-816, 2016.

SIQUEIRA, J.L.F. Trilhos: o caminho dos sonhos. Bragança, 2008.

SOBRINHA, M.D. B; et al. Minha Casa Minha Vida na região metropolitana de Natal: inserção urbana, qualidade do projeto e efeitos na segregação socioespacial. In: AMORE, C.S; SHIMBO, L.Z; RUFINO, M.B.C. (Org.). Minha Casa e a ... cidade: avaliação do programa em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015. p.323- 352.

SOUZA, M. L. de. Da “diferenciação de áreas” a “diferenciação socioespacial”: a visão (apenas) de sobrevoo como uma tradição epistemológica e metodológica limitante. Revista CIDADES, v.4, p. 111-114, 2007.

_______. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SOUZA, W.P. Periferização e cidades médias na Amazônia: o caso do bairro Fonte Boa (Castanhal-PA). Monografia (Graduação em Geografia) –: Faculdade de Geografia e Cartografia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2012.

SPOSITO, M.E.B. Reflexões sobre a natureza da segregação espacial nas cidades contemporâneas. Revista de Geografia, n. 4, p. 71-85, 1996b.

_______. Segregação socioespacial e centralidade urbana. In: CORRÊA, R.L.; PINTAUDI, S.M.; VASCONCELOS, P.A. (Org.). A cidade contemporânea: segregação espacial. São Paulo: Contexto, 2013. p. 61-93.

_______. A produção do espaço urbano: escalas, diferenças e desigualdades socioespaciais. In: CARLOS, A.F.A.; SOUZA, M.L.; SPOSITO, M. E. B. (Org.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2014. p.123-145.

THERY. H. Novas paisagens urbanas do programa minha casa, minha vida. Mercator, Fortaleza, v.16, 2017.
Published
01/05/2019
How to Cite
CRUZ, Samia Karollyne Moura da. Housing production, inequality and socioespacial segregation: an analysis from the program my house my life in the city of Castanhal, Pará. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 21, p. 1 - 18, may 2019. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/703>. Date accessed: 06 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i21.703.