A emergência do pensamento complexo: elementos para uma abordagem na ciência geográfica

  • Werton Francisco Rios da Costa Sobrinho Universidade Estadual do Piauí, Brasil

Resumo

A complexidade assume no atual contexto uma grande responsabilidade, a de abarcar extensos horizontes epistemológicos e metodológicos A atualidade e/ou permanência desta discussão no seio acadêmico reside na, ainda não superada, crise paradigmática de nossa sapiência, a incapacidade da razão ocidental diante dos desafios complexos da pós-modernidade. O presente artigo tem por finalidade discutir a emergência do pensamento complexo a partir dos seus elementos caracterizadores, bem como verificar as possibilidades de sua inserção no pensamento geográfico e nas práticas cotidianas dos geógrafos.

Referências

ALMEIDA, Maria da Conceição de. Introdução: Mapa inacabado da complexidade. In: SILVA, Aldo A. Dantas da; GALENO, Alex. (Orgs.). Geografia: ciência do complexus. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2008.

BINDÉ, Jérôme. Complexidade e crise da representação. In: MENDES, Candido (Org.). Representação e complexidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2003.

CARVALHO, Marcos Bernardino de. Geografia e complexidade. In: SILVA, Aldo A. Dantas da; GALENO, Alex. (Orgs.). Geografia: ciência do complexus. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2008.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2001.

FEYERABEND, Paul. Contra o método: esboço de uma teoria anárquica da teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora SA, 1977.

MORIN, Edgar. A necessidade de um pensamento complexo. In: MENDES, Candido (Org.). Representação e complexidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2003.

______. Introdução ao Pensamento Complexo. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2007.

SPOSITO, Eliseu Savério. Geografia e filosofia: contribuição para o ensino do pensamento geográfico. São Paulo: Editora UNESP, 2004.
Publicado
01/05/2019
Como Citar
COSTA SOBRINHO, Werton Francisco Rios da. A emergência do pensamento complexo: elementos para uma abordagem na ciência geográfica. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 21, p. 1 - 8, maio 2019. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/708>. Acesso em: 25 maio 2019. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i21.708.
Seção
ARTIGOS