A representação social da docência em geografia na educação básica

Resumo

A literatura e as pesquisas quanto à significação social e atratividade da carreira docente no Brasil têm mostrado uma crescente desvalorização desta profissão, em especial do ser professor (a) da Geografia escolar. Isso porque a Geografia foi introduzida no currículo escolar como uma ferramenta teórica estratégica de reconhecimento do território nacional, bem como com o intuito de integrar o Estado-nação e proteger suas fronteiras. Por conta de tal cenário está disciplina priorizou por um longo período a descrição e caracterização, sobretudo dos aspectos físicos, dos lugares e suas respectivas populações. Diante disso, mesmo tendo desenvolvido um arcabouço teórico-metodológico rico, com o qual passou a observar o espaço geográfico por outros ângulos, a Geografia mantém, até os dias atuais, no senso comum, o estigma de ser uma disciplina escolar enciclopédica, que possui pouca relação com o cotidiano, e que por isso exige dos alunos da Educação Básica um esforço exacerbado da memória. Procurando contribuir com essa discussão, o presente artigo visa abordar essa temática a partir da Teoria das Representações Sociais (Moscovici, 1969). Sob essa perspectiva,buscamos identificar, nas referências teóricas já existentes, questões que versem sobre a formação inicial e a construção de uma representação social da condição de ser professor de Geografia no Brasil. Para dar embasamento a essa discussão, utilizamos como referencial teórico autores como Tardif (2002), Nóvoa (1997), Callai (2003), Pontuschka (2009, 2010), entre outros. Assim,inferimos a existência de um fazer geografia escolar que a insere em uma visão pouco crítica da realidade, muito embora o seu discurso teórico a encaminhe para o sentido contrário.

Biografia dos Autores

Larissa Sousa Mendes, Universidade Federal do Piauí, Brasil

Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Geografia- PPGGEO- da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Josélia Saraiva e Silva, Universidade Federal do Piauí, Brasil

Professora do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei n. 9394/96. 3. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2005.

CALLAI, H. C. A formação do profissional da Geografia. 2ed. Ijuí-RS. Editora Unijuí, 2003.
CAVALCANTI, Lana de Sousa. Geografia, escola e construção de conhecimentos. Campinas, Papirus, 1998.

CAVALCANTI, Lana de Sousa. Geografia e práticas de ensino. Goiânia: Alternativa, 2006.

CHAVES, Adriana Josefa Ferreira. Glossário- Oficina de estudos pedagógicos- OEP. Compilado por FORESTI, MCPP. Centro de Estudos Pedagógicos da UNESP, 2014.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente– a sala de aula e a saúde dos professores. Bauru: Edusc, 1999.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 43. ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 2011.
GATTI, B. A. et al. Atratividade da carreira docente no Brasil. São Paulo: Fundação Victor Civita, Fundação Carlos Chagas, 2010.

GATTI, B. A. BARRETO, E.S. de S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.
GRAVES, Robert. Os Mitos Gregos I. Tradução de Fernanda Branco. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1990.

IMBERNÓN. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo. Cortez, 2000.
JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In. JODELET, D. (Org.) As representações sociais. Rio de Janeiro. EdUERJ. 2001.

KAERCHER, N. A. Desafios e utopias no ensino de Geografia. 3.ed. Santa Cruz do Sul-RS, EDUNISC, 2007.

LOPES, Claudivan Sanches. O Professor de Geografia e os saberes profissionais: o processo formativo e o desenvolvimento da profissionalidade. Tese (Doutorado em Geografia Humana) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo, 2010.

MINAYO, M. C. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: HUCITEC, 1994.

MONBEIG, P. Papel e Valor do Ensino da Geografia e de sua Pesquisa. IBGE – Conselho Nacional de Geografia, Rio de Janeiro. 1956.

MOSCOVICI, Serge. A Representação Social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

MORIN, Edgar. A cabeça bem- feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 11 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

NÓVOA, Antonio. (Coord.) Os professores e a sua formação. Lisboa. Publicações Dom Quixote. 1997.
PEREIRA, G. R. de M. Servidão ambígua: valores e condição do magistério. São Paulo. Escrituras Editora. 2001.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib; PAGANELLI, Tomoko, Iyda; CACETE, Núria Hanglei. Para ensinar e aprender Geografia. São Paulo: Cortez, 2009.

PONTUSCHKA, N. N. A formação inicial do professor: debates. In: SANTOS, L. et al. Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte-MG. Autêntica, 2010.

ROCHA, Genylton Odilon Rego da.A formação do professor de Geografia: uma breve revisão bibliográfica sobre as concepções teóricas. Observatorium: Revista Eletrônica de Geografia, v.3, n.7, p.134-150, out. 2011. Disponível em Acesso em: 30 mai. 2017.

SANTOS. C.S; ANDRADE, F. C. Representações Sociais e formação do professor: revelando interseções do discurso. 1. ed. João Pessoa: Editora Universitária/ UFPB. 2002.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico- Crítica: Primeiras aproximações. 9. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

SEABRA, M.F.G. Estudos Sociais e vulgarização do magistério e do ensino de 1° e 2° graus. Boletim Paulista de Geografia, Associação dos Geógrafos Brasileiros- Seção São Paulo, n° 58, 1981.

SILVA, Josélia Saraiva. Habitus docente e representação social do “ensinar geografia” na educação básica de Teresina- Piauí. Tese. (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Federal do Rio Grande no Norte. 2007.
TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis. Vozes. 2002.
Publicado
01/05/2019
Como Citar
MENDES, Larissa Sousa; SILVA, Josélia Saraiva e. A representação social da docência em geografia na educação básica. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 21, p. 1 - 13, maio 2019. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/728>. Acesso em: 20 out. 2019. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i21.728.
Seção
ARTIGOS