O LIXÃO DE CUIABÁ E A GERAÇÃO DE IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS

Resumo

Os impactos socioambientais provocados pelo consumismo, e o descarte, muitas vezes inadequado, dos resíduos sólidos, são grandes desafios na sociedade. A partir dessa problemática, este artigo tem como objetivo, identificar os impactos socioambientais decorrentes da disposição inadequada destes resíduos no município de Cuiabá - MT. A pesquisa fundamenta-se no referencial bibliográfico para discutir a temática resíduos sólidos, tendo como destaque o conceito das terminologias: consumo e consumismo, lixo e resíduo e as formas de tratamento e disposição dos resíduos. Para a identificação das problemáticas, foram realizados trabalhos de campo no lixão e aplicação do questionário de IQR (Índice de Qualidade de Aterro de Resíduos). Constatou-se que a disposição incorreta dos resíduos, sem o tratamento adequado, tem provocado a contaminação do solo e da água. Outro agravante, destaca-se pela presença irregular dos catadores de materiais recicláveis, que se encontram em condições vulneráveis, expostos ao perigo de contaminações, riscos de acidentes, entre outros males.

Biografia dos Autores

Nielli Layane Dias Ribeiro, Universidade Federal de Mato Grosso

Aluna de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

Sílvia Fernanda Cantóia, Universidade Federal de Mato Grosso

Professora do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

BRASIL. Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lei nº12.305/2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em 06 de Janeiro de 2019.

CANTÓIA, Sílvia Fernanda. Educação Ambiental e Coleta Seletiva em Presidente Prudente – SP: avaliando seus resultados no conjunto Habitacional Ana Jacinta. 2007. 174 f. Dissertação de Mestrado em Geografia. Faculdade de Ciência e Tecnologia – Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2007.

__________. Coleta Seletiva Municipal, Educação Ambiental e organização de catadores de materiais recicláveis na vertente paulista da bacia do rio Paranapanema. Presidente Prudente: [s.n], 2012 325 f: il. Tese de Doutorado em Geografia. Faculdade de Ciência e Tecnologia – Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2012.

CETESB. Inventário estadual de resíduos sólidos urbanos 2017 [recurso eletrônico]; coordenação e redação Maria Heloisa P. L. Assumpção; equipe técnica Marilda de Souza Soares ... [et al.]; colaborador Fernando Antônio Wolmer. São Paulo: CETESB, 2018. Disponível em: < https://cetesb.sp.gov.br/residuossolidos/wp-content/uploads/sites/26/2018/06/inventario-residuos-solidos-urbanos-2017.pdf> Acesso em 06 de janeiro de 2019.

GONÇALVES, Marcelino Andrade. O trabalho no lixo. Presidente Prudente: [s.n], 2001 303 f: il; graf. Tese de Doutorado em Geografia. Faculdade de Ciência e Tecnologia – Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2001.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico de Cuiabá, 2010. Disponível em: Acesso em 18 de setembro de 2018.

IWAI, Cristiano Kenji. Tratamento de chorume através de percolação em solo empregados com material de cobertura de aterros para resíduos sólidos urbanos. 2005. 222 f. Dissertação em Engenharia, Faculdade de Engenharia, UNESP- Universidade Estadual de São Paulo, Bauru – SP. 2005.

LAJOLO, R. D. (coord.) Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis –Guia para implantação (2003). São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas –Sebrae.

LAUREANO, Andreza Thiesen. Estudos geofísicos no aterro sanitário de Cuiabá, MT. – 2007. 149 f. Dissertação de Mestrado. Instituto de Ciências Exatas e da Terra. UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso – MT. 2007.

LOGAREZZI. Amadeu José Mantagnini. Contribuições para o gerenciamento de resíduos sólidos e ações de Educação Ambiental. In: LEAL, A. C. Resíduos sólidos no pontal do Paranapanema. Presidente Prudente: UNESP/FCT, 2004.

__________. Educação Ambiental em resíduo: uma proposta de terminologia. In: CINQUETE, H.C.S., LOGAREZZI, Amadeu José Mantagnini. Contribuições (Org.) Consumo e Resíduos – Fundamentos para o Trabalho Educativo. São Carlos: EdUFSCar, 2006.

PREFEITURA DE CUIABÁ. Plano Municipal de Saneamento Básico Capítulo Resíduos Sólidos e Plano de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos do Município de Cuiabá – MT – PMSB/PGIRS. Secretaria de Serviços Urbanos Município de Cuiabá, Relatório 6 – Versão Final, 2013.

__________. Relatório de Impacto Ambiental – RIMA novo aterro sanitário de Cuiabá. PMCU240616 - junho/2016. Disponível em< http://www.cuiaba.mt.gov.br/download.php?id=34788 > acesso em 23 de março de 2019.

SILVA, A. P. da. Educação ambiental em resíduos sólidos nas unidades escolares municipais de Presidente Prudente – SP. 2009. 207f. Dissertação de Mestrado em Geografia. Faculdade de Ciência e Tecnologia – Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2009.

VILARINHO NETO, C. S. As transformações urbanas da cidade de Cuiabá nos últimos 40 anos. VII Congresso Brasileiro de Geógrafos. Agosto de 2014, Vitoria – ES. Anais do VII CBG: ISBN: 978-85-98539-04-1. Disponível em: Acesso em 13 de setembro.
Publicado
11/01/2020
Como Citar
RIBEIRO, Nielli Layane Dias; CANTÓIA, Sílvia Fernanda. O LIXÃO DE CUIABÁ E A GERAÇÃO DE IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS. Geosaberes, Fortaleza, v. 11, p. 100 - 115, jan. 2020. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/778>. Acesso em: 25 fev. 2020. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v11i0.778.
Seção
ARTIGOS