INTERVENTIONS OF THE TOURIST URBANIZATION PROCESS IN PRAIA DE IRACEMA, FORTALEZA (CE)

Abstract

The study deals with the spatial transformations that took place at Praia de Iracema, an important tourist and leisure spot in the capital of Ceará. Tourist practices on the northeastern and Ceará coast are discussed, as well as related public and private initiatives. Therefore, based on a progressive-regressive methodology by Lefebvre (1979), the influences of urbanization and globalization on the Fortaleza coast are investigated through economic investments in tourism products on a regional and national scale. Certainly, from programs such as Prodeturis, and Prodetur / NE I and II, the beach has become a territory of local and international interest, mainly after its reappropriation and revitalization between the 1970s and 2020. It is assumed that these actions were motivated by the practice of tourism as a modern recreation and leisure activity, increasingly antropophizing the landscape.

Author Biographies

Jéssica Mesquita Barbosa, Ceara State University (UECE), Brazil

Student of the Postgraduate Program in Geography at the State University of Ceará (UECE), Brazil.

Davis Pereira de Paula, Ceara State University (UECE), Brazil

Professor of the Postgraduate Program in Geography at the State University of Ceará (UECE), Brazil.

References

ARAGÃO. R. F. Racionalidade turística e ressignificação do espaço cearense. In: SILVA, J. B; DANTAS, E. W. C; ZANELLA, M. E. MEIRELES, A, J, A (Org.). Litoral e sertão: natureza e sociedade no nordeste brasileiro. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2006. p. 279-288.

BARBOSA, L. M.; CORIOLANO, L. N. Políticas territoriais de turismo no Nordeste: o prodetur como estratégia socioeconômica. Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 3, p. 255 - 277, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2019. ISSN 2178-0463.

BEZERRA, Roselane Gomes. Praia de Iracema. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2016.

BRASIL. Air France-KLM anuncia novas frequências para o Brasil. Instituto Brasileiro de Turismo. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2020.

BRASIL. II Plano Nacional de Desenvolvimento (1975-79). Brasília: Imprensa Oficial, 1974.

BRASIL. Parecer técnico Nº 1766/2019-CNP/SPPEA. Ministério Público Federal, 2019.
BRODSKY-PORGES, Edward. The grand tour travel as an educational device 1600–1800. Annals of Tourism Research, v. 8, n. 2, p. 171-186, 1981. Disponível em: . Acesso em: 01 out 2020. 10.1016/0160-7383(81)90081-5.

CEARÁ. Secretaria de turismo (SETUR). Ceará é referência mundial para praticantes dos esportes náuticos. Disponível em: . Acesso em: 03 mar 2019.

CEARÁ. Secretaria de turismo (SETUR). IBGE: Ceará tem o melhor índice de volume de atividades turísticas do País. 2019. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2020.

CIPELUCH, B., JACOB, R., WINSTANLEY, A., MOONEY, P. Comparison of the accuracy of OpenStreetMap for Ireland with Google maps and bing maps. In: TATE, N. J.; FISHER, P. F. (Orgs.) Proceedings, Ninth International Symposium on Spatial Accuracy Assessment in Natural Resources and Environmental Sciences, Accuracy, v. 1, p. 337–340. 2010. Disponível em: . Acesso em: 06 out 2020.

CONNEL, J. Medical tourism: Sea, sun, sand and surgery. Tourism Management, v. 27, n. 6, p. 1093-1100, 2006. Disponível em: . Acesso em: 26 set 2020. https://doi.org/10.1016/j.tourman.2005.11.005

CORIOLANO, L. N. M. T. Do local ao global: o turismo litorâneo cearense. Campinas: Papirus, 1998.

COSTA, C. R. R. Turismo, Produção e consumo do espaço litorâneo. Revista Geografia em Questão. Cascavel, v. 05, n. 01, p. 147-162, 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 set 2020.

COSTA, M. C. L. Cidade 2000: expansão urbana e segregação espacial em Fortaleza. 1988, 295f. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 1988

CRUZ, R. C. A. Planejamento governamental do turismo: convergências e contradições na produção do espaço. In: LEMOS, A. I. G.; ARROYO, M.; SILVEIRA, M. L. (orgs.). América Latina: cidade, campo e turismo. Buenos Aires: CLACSO, 2006.

DANTAS, E. W. C; ALVES, L. S. F. Nordeste turístico e políticas de ordenamento do território. Fortaleza: Edições UFC, 2017.

FOSSGARD, K.; FREDMAN, P. Dimensions in the nature-based tourism experiencescape: An explorative analysis. Journal of Outdoor Recreation and Tourism, v. 28, p. 1-12, 2019. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2020. https://doi.org/10.1016/j.jort.2019.04.001

GOOGLE MAPS. Espigão da João Cordeiro. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2019.

GOOGLE. Classificações de lugares locais por pontuação. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2020.

GUARDIOLA, E. U.; MAIMO, D. U.; REGO, J. V. Case study of urban property development along the Barcelona seafront employing sustainable strategies. In: 4th Annual International Conference on Architecture and Civil Engineering, p. 359-366, 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 set 2020. 10.5176/2301-394X_ACE16.120. 10.5176/2301-394X_ACE16.120

IBARRA, E. M. The use of webcam images to determine tourist–climate aptitude: favourable weather types for sun and beach tourism on the Alicante coast (Spain). Int J Biometeorol, v. 55, p. 373–385, 2011. Disponível em: . Acesso em 03 out 2020. 10.1007/s00484-010-0347-8

IBGE. Sinópse do sendo demográfico de 2010. Disponível em: http://twixar.me/yhP1. Acesso em: 12 set 2019.

KOUROUTHANASSIS, P.; BOLETSIS, C.; BARDAKIA, C.; CHASANIDOU, D.; Tourists responses to mobile augmented reality travel guides: The role of emotions on adoption behavior. Pervasive and Mobile Computing, v. 18, p. 71-87, 2015. Disponível em: . Acesso em: 06 out 2020. https://doi.org/10.1016/j.pmcj.2014.08.009

LEFEBVRE, H. De lo rural a lo urbano. Barcelona: Ediciones Península, 1978. 268p.

LEIPER, N. The framework of tourism: Towards a definition of tourism, tourist, and the tourist industry. Annals of Tourism Research, v. 6, n. 4, p. 390-407, 1979. Disponível em: . Acesso em: 02 set 2020. https://doi.org/10.1016/0160-7383(79)90003-3

LINHARES, P. Cidade de água e sal: Por uma antropologia do litoral do Nordeste sem cana e sem açúcar. Fortaleza: Armazém da Cultura, 2013.

MATOS, F. O. A cidade e o mar: considerações sobre a memória das relações entre fortaleza e o ambiente litorâneo. GEOGRAFIA ENSINO & PESQUISA, Santa Maria, v. 15, n. 1, p. 71-84, 2011. Disponível em: < https://periodicos.ufsm.br/geografia/article/view/7378>. Acesso em: 05 de outubro de 2020.

MILHEIRO, E.; MELO, C. O Grand Tour e o advento do turismo moderno. Revista Aprender. Porto alegre, v. 30, n. 1, p. 114-118, 2005. Disponível em: . Acesso 06 de junho de 2020.

MONCLÚS, F. The Barcelona model: and an original formula? From ‘reconstruction’ to strategic urban projects (1979–2004). Planning Perspectives, v. 18, n. 4, p. 399–421, 2003. Disponível em: . Acesso em: 30 set 2020. https://doi.org/10.1080/0266543032000117514

G1. Obras do novo aterro da Praia de Iracema, em Fortaleza, são liberadas; MPF recomenda monitoramento ambiental. G1. Fortaleza, 28 set. 2019. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2019.

PAULA, D. P. Análise dos riscos de erosão costeira no litoral de Fortaleza em função da vulnerabilidade aos processos geogênicos e antropogênicos. 2012. 335f. Tese (Doutoramento em Ciências do Mar), Pós-Graduação em Ciências do Mar, Faculdade de Ciências do Mar, Universidade do Algarve, Algarve, 2012.

PAULA, D. P.; DIAS, J. A.; FERREIRA, O.; MORAIS, J. O. High-rise development of the sea-front at Fortaleza (Brazil): Perspectives on its valuation and consequences. Ocean & Coastal Management, v. 77, p.14-23, 2013. Disponível em: . Acesso em 05 out 2020. https://doi.org/10.1016/j.ocecoaman.2012.03.004

PEREIRA, A. Q. A urbanização vai à praia: Vilegiatura marítima e metrópole no nordeste do Brasil. Fortaleza: Edições UFC, 2014.

PEREIRA, A. Q.; DANTAS, E. W. C.; GOMES, I. R. Lazer na praia: segunda residência e imobiliário turístico no Nordeste. Fortaleza: Edições UFC, 2017.

PREFEITURA de Fortaleza apresenta projeto de requalificação da Avenida Beira Mar. Prefeitura de Fortaleza. Fortaleza, 16 jun. 2018. Disponível em: . Acesso em: 17 dez 2019.

PREFEITURA DE FORTALEZA. Procedimento de manifestação de interesse – PMI. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2019.

PREFEITURA DE FORTALEZA. Zonas Especiais de Dinamização Urbanística e Socioeconômica estimulam atividades em Fortaleza. Disponível em: . Acesso em 17 dez. 2019.

REVISTA DE FORTALEZA. Fortaleza 2040. Fortaleza: IPLANFLOR, 2016

RIBEIRO, F. R.; SILVA, A.; BARBOSA, F.; SILVA, A. P.; METRÔLHO, J. C. Mobile applications for accessible tourism: overview, challenges and a proposed platform. Information Technology & Tourism, v. 19, p. 29-59, 2018. Disponível em: . Acesso em: 06 out 2020. https://doi.org/10.1007/s40558-018-01102

RODRIGES, A. B. Turismo e territorialidades plurais – lógicas excludentes ou solidariedade organizacional. In: LEMOS, A. I. G.; ARROYO, M.; SILVEIRA, M. L. (orgs.). América Latina: cidade, campo e turismo. Buenos Aires: CLACSO, 2006.

ROSE, A. T. Turismo: Planejamento e marketing. Barueri: Manole, 2001.

SALGUEIRO, V. Grand Tour: uma contribuição à história do viajar por prazer e por amor à cultura. Rev. Bras. Hist., São Paulo, v. 22, n. 44, p. 289-310, 2002. Disponível em: . Acesso em: 06 fev 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-01882002000200003

SANTOS, M. Espaço e Sociedade. Petrópolis: Editora Vozes, 1979.

SEGOV. Chamamento público nº 005/2019. Prefeitura Municipal de Fortaleza. Disponível em: . Acesso em: 03 mar 2019

SILVA, M. A. K. Zoneamento sócio ambiental participativo do lugar denominado caça e pesca-Fortaleza/Ce, contribuição ao desenvolvimento sustentável da capital cearense. 2004. 176f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2020. Disponível em: . Data de acesso: 12 set 2020

SILVEIRA, M. A. T.; RODRIGUES, A. B.; Urbanização turística no Brasil: um foco em Florianópolis – Santa Catarina. Via – Turismo Review. v. 7, 2015. Disponível em: . Acesso em: 06 out 2020. https://doi.org/10.4000/viatourism.630

SOUZA, M. L. Semântica urbana e segregação: disputa simbólica e embates políticos na cidade “empresarialista”. In: VASCONCELOS, P. A.; CORRÊA, R. L.; PINTAUDI, S. M. (Orgs.). A cidade contemporânea – segregação espacial. São Paulo: Contexto, 2013. p. 127-146.

SUERTEGARAY, D. M. A. Pesquisa de campo em geografia. Geographia. Rio de Janeiro, v. 4, n.7, 2002. Disponível em: . Acesso em: 05 out 2020.

TOMÉ, L. M. Turismo no Nordeste: aspectos gerais. Caderno Setorial ETENE. Banco do Nordeste. n. 20, 2017. Disponível em: < http://twixar.me/6W4m >. Acesso em: 05 nov 2017.

TOWNER, J. The grand tour: A key phase in the history of tourism. Annals of Tourism Research, v. 12, n. 3, p. 297-333, 1985. Disponível em: . Acesso em: 05 out 2020. https://doi.org/10.1016/0160-7383(85)90002-7

TOWNER, J. The grand tour: Sources and a methodology for an historical study of tourism. Tourism Management, v. 5, n. 3, p. 215-222, 1984. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2020. https://doi.org/10.1016/0261-5177(84)90040-2

VALENÇA, M. R. A apropriação mercadológica da natureza na produção do espaço pelo turismo de segunda residência em Gravatá-PE. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, Recife, v. 4, n. 1, 2015. Disponível em: . Acesso em: 06 out 2020.

VERDELUZ. Ambientalistas protestam contra obras na Praia de Iracema. Verdeluz. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2020.

YILDIRIM, M. Individual, organization and structure: Rethinking social construction of everyday life at workplace in tourism industry. Tourism Management, v. 73, n. 3, p. 1-15, 2020. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2020. https://doi.org/10.1016/j.tourman.2019.103965
Published
09/10/2020
How to Cite
BARBOSA, Jéssica Mesquita; PAULA, Davis Pereira de. INTERVENTIONS OF THE TOURIST URBANIZATION PROCESS IN PRAIA DE IRACEMA, FORTALEZA (CE). Geosaberes, Fortaleza, v. 11, p. 551 - 571, oct. 2020. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/957>. Date accessed: 23 oct. 2020. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v11i0.957.
Section
ARTICLES