Geomorfologia e geodiversidade do médio curso da Bacia Hidrográfica do rio Poti (Piauí), Nordeste do Brasil

Resumo

O estudo objetivou realizar caracterização geoambiental e identificar o potencial geomorfológico em trecho do médio curso da Bacia Hidrográfica do rio Poti, situado no Nordeste do Estado do Piauí. Para tal fim utilizou-se o MDE SRTM associado ao Manual Técnico de Geomorfologia do IBGE e trabalho de campo, o que possibilitou identificar três unidades geomorfológicas: Superfície Pedimentada Dissecada em Morros e Colinas, destacando-se os pavimentos detríticos, originados a partir do intemperismo mecânico; Patamares Estruturais da Bacia Hidrográfica do rio Poti, onde se sobressai o Parque Municipal Pedra do Castelo; Vale da Bacia Hidrográfica do rio Poti, onde se evidencia o Canion no médio curso com presença de marmitas de dissolução. Logo, a área apresenta distinta diversidade geomorfológica, cujo uso é possivel desde que observadas adequadas estratégias para conservação desse patrimônio.

Biografia do Autor

Francílio de Amorim dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Brasil

Professor do IFPI.

Referências

ANA - Agência Nacional de Águas. Hidro Web - Sistema de Informações Hidrológicas. Séries históricas – ano de 1985 a 2015. Disponível em . Acesso em 25 de junho de 2016.
BAPTISTA, E.M.C.; MOURA, L.S.; SILVA, B.R.V. Geomorfologia e Geodiversidade do litoral piauiense para fins de Geoconservação. REGNE - Revista de Geociências do Nordeste, Volume 2, Número Especial, p.1.250-1.258, 2016.
BARBOSA, E.N.; MENESES, L.F.; CAVALCANTE, M.B. Um olhar sobre a Geodiversidade do Parque Estadual da Pedra da Boca (PE/PB). REGNE - Revista de Geociências do Nordeste, Volume 2, Número Especial, p.1.270-1.278, 2016.
BRASIL. Ministério de Minas e Energias. Departamento Nacional de Produção Mineral. Projeto RADAM - Levantamento dos Recursos Naturais, Vol. 02, Folha SB. 24 Jaguaribe; geologia. Rio de Janeiro. 1973.
CPRM - Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais. Mapas estaduais de geodiversidade: Piauí. Rio de Janeiro: CPRM. 2006. Documento cartográfico em arquivo vetorial. Disponível em . Acesso em janeiro de 2014.
CURTO, J.B.; VIDOTTI, R.; BLAKELY, R.J.; FUCK, R. Crustal framework of the northwest Paraná Basin, Brazil: Insights from joint modeling of magnetic and gravity data. Tectonophysics. v. 655, 58-72. jun. 2015.
GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. - 4. ed. - São Paulo: Atlas, 2002.
GRAY, M. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. 1. ed. London: John Wiley and Sons Ltd., England. 2004. 434 p.
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Malha municipal digital do Brasil: situação em 2014. Rio de Janeiro: IBGE, 2014. Disponível em: . Acesso em 04 de abril de 2016.
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Manual Técnico de Geomorfologia. Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. – 2. ed. - Rio de Janeiro: IBGE, 2009.
INDE - Infraestrutura Nacional de Dados Especiais. Mapa de Solos da Folha SB.24 - Jaguaribe. Escala 1:250.000. Disponível em: . 2014. Acesso em 27 de novembro de 2015.
LOPES, L.S.O.; ARAÚJO, J.L.L. Princípios e estratégias de geoconservação. OBSERVATORIUM: Revista Eletrônica de Geografia, v.3, n.7, p. 66-78, out. 2011.
MEDEIROS, S.J.G.R.; MEDEIROS, J.F. Descrição da geodiversidade como subsídio ao zoneamento ambiental: estudo de caso em Portalegre-RN. GEOTemas, Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte, Brasil, v 2, n. 2, p. 17-33, jul./dez., 2012.
MEDEIROS, W.D.A.; OLIVEIRA, F.F.G. Geodiversidade, Geopatrimônio e Geoturismo em Currais Novos, NE do Brasil. Mercator, Fortaleza, v. 10, n. 23, p. 59-69, set./dez. 2011.
NASCIMENTO, M.A.L.; MANSUR, K.L.; MOREIRA, J.C. Bases conceptuales para comprender geodiversidad, patrimonio geológico, geoconservación y geoturismo. Revista Equador, Vol. 04, Nº 03, Edição Especial 02, p.48-68, 2015.
OLIVEIRA, G.P.; SENA MEDEIROS, L.D; FERREIRA, B. As cercas da geodiversidade: um retrato da apropriação e uso do patrimônio geológico no Seridó Potiguar, Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil. REGNE, Vol. 01, N. 02, 2015.
PIAUÍ. Gabinete do Governador. Palácio de Karnak. Projeto de Lei Complementar nº 004, de 14 de fevereiro de 2006. Estabelece o Planejamento Participativo Territorial para o Desenvolvimento Sustentável do estado do Piauí e dá outras providências.
SANTOS, F.A.; AQUINO, C.M.S. Análise da cobertura vegetal e uso das terras em unida¬des de relevo, nos municípios de Castelo do Piauí e Jua¬zeiro do Piauí, Nordeste, Brasil. Geografares, n.21, p.79-97, Janeiro-Junho, 2016a.
________. Balanço Hídrico Climatológico dos municípios de Castelo do Piauí e Juazeiro do Piauí, Nordeste, Brasil. Revista Eletrônica Geoaraguaia, Barra do Garças-MT, v. 6, n.1, p.30 a 56. Janeiro/julho. 2016b.
USGS - United States Geological Service (Serviço Geológico dos Estados Unidos). Earth Explorer - Digital Elevation – SRTM 1 Arc-Second Global. 2015. Disponível em . Acesso em 23 de dezembro de 2015.
Publicado
02/09/2017
Como Citar
SANTOS, Francílio de Amorim dos. Geomorfologia e geodiversidade do médio curso da Bacia Hidrográfica do rio Poti (Piauí), Nordeste do Brasil. Geosaberes, Fortaleza, v. 8, n. 16, p. 121 - 131, set. 2017. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/582>. Acesso em: 17 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v8i16.582.
Seção
ARTIGOS

Palavras-chave

Bacia de Drenagem; Potencialidades; Nordeste do Piauí.