Análise socioambiental e microbiológica da água em trechos da microbacia do Rio de Janeiro, Barreiras, Bahia

Resumo

É possível realizar a avaliação da qualidade dos recursos hídricos para se determinar e/ou diagnosticar as reais condições em que a água se encontra. O objetivo é analisar o papel da água como fator de risco à saúde dos consumidores. A metodologia se resume em avaliar a situação socioambiental dos usuários da água (11 comunidades), bem como realizar análises microbiológicas da água na comunidade de Pedra de Amolar, por meio do método Quant Tray 2000, sistema Colilert para coliformes. 47% da comunidade consomem a água in natura, 37% consomem água filtrada e 16% coada. Já às análises microbiológicas 62,5% das amostras apresentaram limite de coliformes termotolerantes superior a 1.000 UFC/100 ml de água, o que sugere uma contaminação por coliformes na água que abastece a comunidade Pedra de Amolar e reflete uma situação de risco à saúde.

Biografia dos Autores

Marluzi Alcântara da Silva Santos, Universidade do Estado da Bahia, Brasil

Licenciada em Ciências Biológicas (UNEB).

Sandra Eliza Guimarães, Universidade do Estado da Bahia, Brasil

Professora Doutora da Universidade do Estado da Bahia.

Crisliane Aparecida Pereira dos Santos, Universidade do Estado da Bahia, Brasil

Professora Doutora da Universidade do Estado da Bahia.

Referências

AMARAL, L. A.; NADER FILHO, A.; ROSSI JUNIOR, O. D.; FERREIRA, F. L. A.; BARROS, L. S. S. Água de consumo humano como fator de risco à saúde em propriedades rurais. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.37, n.4, p. 510-514, 2003.
BRASIL. Lei 9.433/1997, Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, promulgada em de 8 de janeiro de 1997. Brasília: DOU, 1997.
BRASIL. Resolução no 357/2005, Dispõe sobre a classificação dos corpos de águas e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições padrões de lançamento de efluentes, promulgada em 17 de março de 2005. Brasília: DOU, 2005.
BRASIL. Vigilância e controle da qualidade da água para consumo humano. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 213p.
DIAS, A. C.; POTT, A. A influência da mata ciliar na qualidade das águas do córrego Bom Jardim – Brasilândia/MS: Estudos iniciais. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental da Alta Paulista, v. 9, n. 2, p. 01-16, 2013.
FARIA, T.; PAULA, R. A. O.; VEIGA, S. M. O. M. Qualidade microbiológica da água para consumo humano em unidades de alimentação escolar Tatiane. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 11, n.1, p.135-144, 2013.
FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia dos Alimentos. São Paulo: Atheneu, 2008. 182p.
FRANCO, R. M. B. Protozoários de veiculação hídrica: relevância em saúde pública. Revista Panamericana de Infectologia, v. 9, n.1, p.36-43, 2007.
LIBÂNIO, M. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. Campinas, SP: Átom, 2010. 494p.
PINTO, N. O.; HERMES, L. C. Sistema Simplificado para Melhoria da Qualidade da Água Consumida nas Comunidades Rurais do Semi-Árido do Brasil. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, Documentos 53, 2006. 47p.
PREFEITURA MUNICIPAL DE BARREIRAS. Plano setorial de abastecimento de água e esgotamento sanitário de Barreiras. Barreiras-BA, 2010. Disponível em http://barreiras.ba.gov.br/pdf/rel_pssb_barreiras.pdf. Acesso em 05 de jan. 2017.
REGO, N. A. C.; SANTOS, J. W. B. dos; TEIXEIRA, A. Gestão de recursos hídricos: Estudosquali-quantitativos da condutividade elétrica das águas superficiais da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira – Sul da Bahia. 3ª ed., Salvador-BA, Ingá, 2009.
SHERPHERD, K. M.; WYN-JONES, P. Private water suppliesand the local authority role: results of UK national survey. Water Science and Technology, UK, v. 35, p.41-45, 1997.
SILVA, M. H. R.; GUERRA, O. G.; BARROS, A. A. S..; BLINI, R. C. B. Análise microbiológica da Água do Ecossistema de Lacustre Urbano:Lagoa Grande do Município de Três Lagoas/ MS. Colloquium Vitae, Presidente Prudente, v. 5, n. Especial, p. 01-08, 2012.
SILVEIRA, N. F. A.; SILVA, N. S.; JUNQUEIRA, V. C. A.; CANTÚSIO NETO, R.; Manual de Métodos de Análise Microbiológica da Água.1ª ed., Varela, São Paulo-SP, 2005. 164p.
TUNDISI, J. G.; MATSUMURA-TUNDISI, T. Recursos hídricos no século XXI. São Paulo: Oicina de Textos. 2011. 328p.
YAMAGUCHI, M. U.; CORTEZ, L. E. R.; OTTONI, L. C. C. Qualidade microbiológica da água para consumo humano em instituição de ensino de Maringá-PR. O mundo da saúde, São Paulo, v.37, n.3, p.312-320, 2013.
Publicado
02/09/2017
Como Citar
SANTOS, Marluzi Alcântara da Silva; GUIMARÃES, Sandra Eliza; SANTOS, Crisliane Aparecida Pereira dos. Análise socioambiental e microbiológica da água em trechos da microbacia do Rio de Janeiro, Barreiras, Bahia. Geosaberes, Fortaleza, v. 8, n. 16, p. 12 - 22, set. 2017. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/603>. Acesso em: 25 set. 2018. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v8i16.603.
Seção
ARTIGOS

Palavras-chave

Saneamento ambiental; Doenças hídricas; Microbiologia da água.