Por uma abordagem da geografia da saúde no estudo de população: a espacialização dos casos de dengue em Londrina, Paraná

Resumo

No presente artigo, propomos uma atividade a respeito da dengue e sua espacialização em Londrina, Paraná, com alunos do 7° ano do Colégio Estadual Professor Paulo Freire. Na realização da atividade, foram utilizados um mapa da espacialização dos casos de dengue, reportagens referentes à incidência dos casos da doença na cidade e um mapa com o raio de dispersão do mosquito fêmea para a oviposição. Todas essas linguagens resultaram na confecção de cartazes informativos sobre a dengue produzidos pelos alunos. Os resultados apontaram que a abordagem da Geografia da Saúde nos estudos da população possibilitou uma melhor leitura espacial da doença pelos alunos, os quais entenderam que as condições de saúde são decorrentes das características sociais, econômicas e políticas de cada lugar.

Biografia dos Autores

Patrícia Fernandes Paula-Shinobu, Universidade Estadual de Londrina

Professora na Universidade Estadual de Londrina, no departamento de Geociências na área de Ensino de Geografia

Lucas Fernando Bertacco da Silva, Graduado em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina

Graduado em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina

Hugo Ribeiro Borges de Paula, Mestre em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Referências

BEAUJEU-GARNIER, Jacqueline. Geografia da População. Tradução de S. H. Beaver. São Paulo: Editora Nacional, 1971. 437 p. Tradução de: Geography of Population.
BRASIL. Fundação Nacional de Saúde, Ministério da Saúde. Dengue: instruções para pessoal de combate ao vetor: manual de normas técnicas. 3 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.
CÂMARA et al. Estudo retrospectivo (histórico) da dengue no Brasil: características regionais e dinâmicas. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v.40, n.2, mar./abr. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2016.
CATÃO, Rafael de Castro. Dengue no Brasil: abordagem geográfica na escala nacional. 2011. 169 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2011. Disponível em: .
CAVALCANTI, Lana de Souza. A Geografia e a realidade escolar contemporânea: avanços, caminhos, alternativas. In: SEMINÁRIO NACIONAL: CURRÍCULO EM MOVIMENTO, 1, 2010, Belo Horizonte. Anais...Belo Horizonte: 2010, p. 1-16.
CZERESNIA, Dina. O conceito de saúde e a diferença entre promoção e prevenção. In: CZERESNIA, Dina; FREITAS, Carlos Machado. (Org.) Promoção da Saúde: conceitos, reflexões e tendências. Rio de Janeiro: ed. Fiocruz, 2003. p. 39-53.
DAMIANI, Amélia Luisa. População e Geografia. São Paulo: Contexto, 1991.
DIAS et al. Conhecimento compartilhado de moscas sinantrópicas e a educação para a mudança. In: VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde e V Fórum Internacional de Geografia da Saúde. 8., 2017, Dourados. Anais... Dourados: Universidade Federal da Grande Dourados, 2017. p. 1005-1015.
DOS SANTOS, Rita de Cássia Evangelista; CHIAPETTI, Rita Jaqueline Nogueira. Uma investigação sobre o uso das diversas linguagens no ensino de Geografia: uma interface teoria e prática. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 15, n. 3, p. 167-183, set./dez. 2011.
GARCIA, Valquíria Pires; BELLUCCI, Beluce. Projeto Radix: Geografia. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2013.
GUIMARÃES, Raul Borges; PICKENHAYN, Jorge Amado; LIMA, Samuel do Carmo. Geografia e saúde sem fronteiras. Uberlândia (MG). Assis Editora, 2014.
IBGE. Sinopse por setores. 2010. Disponível em: < http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopseporsetores/?nivel=st>. Acesso em: 09 ago. 2017.
KAERCHER, Nestor André. Quando a Geografia Crítica é um pastel de vento e nós, seus professores, Midas. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GEOCRÍTICA, 9., 2007, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: UFRGS, 2007.
LONDRINA. Secretaria Municipal de Saúde. Relatório Anual de Gestão da Saúde 2014. Londrina, 2015.
NOGUEIRA, Helena; REMOALDO, Paula Cristina. Olhares Geográficos Sobre a Saúde. Colibri, 2010.
OLIVEIRA et al. A importância do monitoramento, por meio de ovitrampas, de vetores na educação e vigilância em saúde em micro territórios: possibilidades e desafios. In: VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde e V Fórum Internacional de Geografia da Saúde. 8., 2017, Dourados. Anais... Dourados: Universidade Federal da Grande Dourados, 2017. p. 974-993.
PARANÁ. Diretrizes curriculares da educação básica. 2008. Disponível em: . Acesso em 30 nov. 2015.
PASTORIZA, Tais Buch; SILVA, Edelci Nunes. O ensino interdisciplinar do tema dengue: Uma proposta para a Geografia. Hygeia, Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde. Uberlândia, v. 10, n. 18, jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2016.
PERIOTE, Alessandra Broniera. Dengue em Londrina/PR: Políticas Públicas de controle e prevenção a dengue a partir da população e dos Agentes de saúde. 2009. 224 fls. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2009.
PICKENHAYN, Jorge Amancio. Geografia de la Salud: el caminho de las aulas. In: BARCELLOS, Christovam. A Geografia e o Contexto dos Problemas de Saúde. Rio de Janeiro: ABRASCO: ICIT: EPSJV, 2008. p. 63-86.
PONTUSCHKA, Nídia Nacib; PEGANELLI, Tomoko Iyda; CACETE, Núria Hanglei. Representações e linguagens no ensino de Geografia. In:______. Para ensinar e aprender Geografia. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p. 213-216.
SANTANA, Paula. Introdução à geografia da saúde: território, saúde e bem-estar. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2014.
SILVA, Lucas Fernando Bertacco. Para além do livro didático no ensino de Geografia: Atividades propostas em defesa da Geografia da Saúde no estudo de população. In: XII Encontro de ensino em Geografia e mostra de estágios de licenciatura em Geografia. 8., 2016, Londrina. Anais... Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2016. p. 122-142.
Publicado
28/12/2017
Como Citar
PAULA-SHINOBU, Patrícia Fernandes; SILVA, Lucas Fernando Bertacco da; PAULA, Hugo Ribeiro Borges de. Por uma abordagem da geografia da saúde no estudo de população: a espacialização dos casos de dengue em Londrina, Paraná. Geosaberes, Fortaleza, v. 9, n. 17, p. 1 - 13, dez. 2017. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/623>. Acesso em: 18 dez. 2018. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v9i17.623.
Seção
ARTIGOS

Palavras-chave

Ensino de Geografia; Educação Ambiental; Geografia da Saúde; Percepção Abiental