Cartografia e formação docente: o domínio conceitual cartográfico na formação do professor de geografia

Resumo




O objetivo deste artigo é mostrar a importância dos saberes de domínio conceitual da cartografia escolar no currículo de formação dos professores de Geografia, capacitando os futuros docentes para o ensino dos educandos à leitura das representações cartográficas. A problemática: qual a importância do domínio conceitual da cartografia na formação dos professores de Geografia? Justifica-se a importância desse artigo pelo fato de que não há, no processo de formação do professor de Geografia, na maioria das instituições de ensino superior, a discussão da importância da cartografia ser compreendida como uma linguagem no processo de escolarização dos alunos da rede básica de ensino. Utilizam-se como procedimento metodológico: embasamento bibliográfico, além de discussões em sala de aula de formação docente.




Biografia do Autor

Ricardo Lopes Fonseca, Universidade Estadual de Londrina, Brasil

Professor do Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Referências

ALEGRE, Marcos. Geografia, Cartografia, Reflexões. Boletim de Geografia. Maringá, FUEM-DGE, 1(1): 24-29, jan., 1983.
ALMEIDA, Rosângela Doin de. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. São Paulo: Contexto, 2001.
ALMEIDA, Rosângela Doin; PASSINI, Elza Yasuko. O Espaço Geográfico: ensino e representação. Contexto; São Paulo, 1995.
ARCHELA, Rosely Sampaio. Análise da cartografia brasileira: bibliografia da cartografia na geografia no período de 1935-1997. 2000. v. 1. Tese (Doutorado em Geografia Física)–Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, São Paulo, 2000.
ARCHELA, Rosely Sampaio; ARCHELA, Edison. Correntes da cartografia teórica e seus reflexos na pesquisa. Geografia (Londrina), Londrina - PR, v. 11, n.2, p. 161-170, 2002.
ARCHELA, Rosely Sampaio; GRATÃO, Lucia Helena Batista; TROSTDORF, Maria Aparecida da Silva. O Lugar dos Mapas Mentais na Representação do Lugar. Geografia, Londrina, v. 13, nº 1, p. 127-141, jan/jun, 2004.
ARCHELA, Rosely Sampaio; THERY, Hervé. Orientação metodológica para construção e leitura de mapas temáticos. Confins (Paris), v. 3, p. 1-14, 2008.
BATTEGAZZORE, Miguel. J. Torres García – La trama y los signos. Montevideo, Impresora Gordon S.A., 1999.
BERTIN, Jacques. O teste de base da representação gráfica. Revista brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, n. 42, v. 01, p. 160-182, jan./mar.1980.
BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015.
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Curricular Comum – Proposta Preliminar. 2ª versão. 2016.
CALLAI, Helena Copetti (Org.). O ensino da Geografia. Ijuí: Unijuí, 1986.
CALLAI. Helena Copetti. Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Cad. Cedes, Campinas, v. 25, n. 66, p. 227-247, maio/ago. 2005.
CASTELLAR, Sonia Maria Vanzella. Educação geográfica: formação e didática. In Eliana Marta Barbosa de Morais, Loçandra Borges de Moraes (Orgs). Formação de professores: conteúdos e metodologias no ensino de Geografia. Goiânia: NEPEG, 2010 p.39-57.
CASTELLAR, Sônia Maria Vanzella; VILHENA, Jerusa. Ensino de Geografia. São Paulo: Cengage, 2010. 
CASTROGIOVANNI, Antônio Carlos. (Org.). Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2000.
CASTROGIOVANNI, Antônio Carlos. Apreensão e compreensão do espaço geográfico. Porto Alegre: Mediação, 3ª ed., 2003.
CORREA, Roberto Lobato. Reflexões sobre paradigmas, geografia e contemporaneidades. Revista da ANPEGE, v. 7, n. 1, número especial, p. 59-65, out. 2011.
FRANCISCHETT, Mafalda Nesi. O significado das representações gráficas cartográficas no ensino. BOCC. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação, v. 00, p. 1-12, 2011.
GRANELL-PÉREZ, Maria del Carmen. Trabalhando geografia com as cartas topográficas. Ijuí: Ed. Unijuí, 2001.
KATUTA, Ângela Massumi, SOUZA, José Gilberto de. Geografia e conhecimentos cartográficos: A cartografia no movimento de renovação da geografia brasileira e a importância do uso de mapas. São Paulo: Editores UNESP, 2002.
LACOSTE, Yves. A geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Tradução de Maria Cecília França. Campinas: Papirus, 1988.
LIBÂNEO, José Carlos. Adeus Professor, Adeus Professora? Novas Exigências Educacionais e Profissão Docente. 7ª ed, São Paulo: Editora Cortez, 2003.
MARTINELLI, Marcello. As representações gráficas da Geografia: os mapas temáticos. 1999. Tese (Livre-docência)–Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
MARTINELLI, Marcello Mapas da Geografia e Cartografia Temática. 6 ed. ampl. e anual – São Paulo: Contexto, 2011.
MONMONIER, Mark. How to Lie with Maps. 2 ed. Chicago and London: The University of Chicago Press, 1996.
MORAES, Antonio Carlos Robert de. Geografia: pequena história crítica. 15. ed. São Paulo: Hucitec, 1997.
PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Geografia para a Educação Básica. Curitiba: SEED, 2008.
PASSINI, Elza Yasuko. Alfabetização Cartográfica e o livro didático: uma análise crítica. Belo Horizonte: Ed. Lê, 1994.
PASSINI, Elza Yasuko. Alfabetização cartográfica. In: PASSINI, E. Y., PASSINI, R. MALYSZ. S. T. (org) Práticas de ensino e estágio supervisionado. São Paulo: Contexto, 2007
PEREIRA, Diamantino. Paisagens, Lugares e Espaços: A Geografia no Ensino Básico. Boletim Paulista de Geografia, n. 79. São Paulo: AGB - SP, jul./2003, p. 9-21.
QUINO, Joaquín Lavado. Toda Mafalda. São Paulo: Martins Fontes, 2003
ROSOLÉM, Nathália Prado. Resgate histórico da Cartografia no contexto do pensamento geográfico. In: HARACENKO, A. A. de S.; LOPES, C. S.; SANTIL, F. L. de P.; ROSOLÉM, N. P.; GOMES, S. de. C. (Orgs.). Geografia: Temas e Reflexões. Maringá: EDUEM, 2015, p.277-292.
SANTOS, Milton. A natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.
SIMIELLI, Maria Elena Ramos. Cartografia no ensino fundamental e médio. In: CARLOS, Ana F. A Geografia na sala de aula. 6 ed. São Paulo: Contexto, 1999. p. 92-108.
SIMIELLI, Maria Elena Ramos. Cartografia no Ensino Fundamental e Médio. In: CARLOS, Ana Fanni Alessandri et al. (Orgs.). A Geografia na sala de aula. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2003.
SIMIELLI, Maria Elena Ramos. Primeiros Mapas: Como entender e construir. São Paulo: Ática, 1993.
STEFANELLO, Ana Clarissa. Didática e avaliação da aprendizagem no ensino de geografia. Curitiba, IBPEX, 2009.
Publicado
17/12/2018
Como Citar
FONSECA, Ricardo Lopes. Cartografia e formação docente: o domínio conceitual cartográfico na formação do professor de geografia. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 20, p. 1 - 13, dez. 2018. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/702>. Acesso em: 19 maio 2019. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i20.702.
Seção
ARTIGOS