Zoneamento das áreas verdes circundantes à Escola Josefina Teixeira de Azevedo, em Guanambi-BA

Resumo

A predominância de áreas verdes no ambiente urbano representa importante elemento organizador do espaço através da arborização de praças, parques, jardins, bosques e reservas. O zoneamento ambiental é um planejamento da ocupação espacial de forma ordenada e de acordo com suas características e potencialidades, funcionando como indicador de qualidade ambiental e da qualidade de vida.  O presente artigo instigou os alunos do 9º ano, do Ensino Fundamental II à pesquisa de iniciação científica, com objetivo de conhecer e zonear as áreas verdes circundantes a escola e comunidade e sua importância para a qualidade estética, funcional e ambiental da cidade. Os resultados evidenciaram que a expansão urbana levou a um intenso processo de degradação das áreas de vegetação do perímetro urbano de Guanambi, resultante do processo urbano desordenado sem planejamento e zoneamento dessas áreas.

Biografia dos Autores

Jane Mary Lima Castro, Universidade Estadual do Sudoeste Baiano (UESB), Brasil

Aluna do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Estadual do Sudoeste Baiano (UESB); Professora de Geografia da Secretaria Estadual de Educação (BA) e da Secretaria Municipal de Educação de Guanambi (BA).

Ivanilda Almeida Soares Bomfim, Secretaria Estadual de Educação (BA) e Secretaria Municipal de Educação de Guanambi (BA), Brasil

Professora de Geografia da Secretaria Estadual de Educação (BA) e da Secretaria Municipal de Educação de Guanambi (BA)

Referências

BAHIA. SEI. Indicadores Municipais: Guanambi. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2018.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 369, de 28 de março de 2006. Publicada no DOU no 61, de 29 de março de 2006, Seção 1, páginas 150 – 151.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais/ Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

COIMBRA, Jose de Ávila. O outro lado do meio ambiente. São Paulo: CETESB/ASCETESB, 1985.

GUANAMBI. Plano Diretor Participativo de Guanambi. Guanambi, 2007.

GUANAMBI. Lei n.º 034/01. Código de Defesa do Meio Ambiente. Guanambi, 2001.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Censo demográfico 2010. Disponível em: . Acesso entre jun. e out. de 2018.

LIMA, Valéria. AMORIM, Margarete C. C. T. A importância das áreas verdes para a qualidade ambiental das cidades. Revista Formação, nº13, 2006, p. 139 – 165. Disponível em: . Acesso em: 2 nov. 2018.

LOBODA, Carlos Roberto. Estudo das áreas verdes urbanas de Guarapuava-PR. 2003. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Estadual de Maringá, Maringá/PR.

MILANO, M.S. Avaliação e análise da arborização de ruas de Curitiba - PR. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Curso de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, Curitiba, 1984. 130f.

MORERO, A.M.; SANTOS, R.F.; FIDALGO, E.C.C. Planejamento ambiental de áreas verdes: estudo de caso de Campinas-SP. Revista do Instituto Florestal, v.19, n1, p. 19-30, jun. 2007.

NASCIMENTO, Gildava A. S. Análise socioambiental das áreas verdes do espaço urbano de Guanambi-BA. In: CASTRO, J. M. L.; BOMFIM, I. A. S.; NASCIMENTO, G. A. S. Bacias hidrográficas de Guanambi: uso, ocupação e conservação - rio Carnaíba de Dentro, riacho Belém e zoneamento urbano das áreas verdes. Brasília-DF: Exlibris, 2010.

NUCCI, J.C. Qualidade ambiental e adensamento urbano: Um estudo de ecologia e Planejamento da Paisagem aplicado ao distrito de Santa Cecília (MSP).Curitiba – PR: O Autor, 2. ed., 2008.

PEREIRA, Sofia R. N. A cidade de Guanambi - BA: articulações regionais e suas implicações na configuração do espaço urbano. Colóquio Baiano Tempos, Espaços e Representações: abordagens geográficas e históricas . Acesso em: 2 out. 2018.

PIVETTA, Kathia F. L. SILVA FILHO, Demóstenes F. Arborização Urbana. UNESP/FCAV/FUNEP Jaboticabal, SP. 2002. Boletim Acadêmico Série Arborização Urbana. Disponível em . Acesso em: 2 out. 2018.

SÁNCHEZ, I. Avaliação de Impacto Ambiental: conceitos e métodos. 2. ed. São Paulo:
Oficina de Textos, 2013.

VALLE, C. E. Qualidade ambiental: como ser competitivo protegendo o meio ambiente. São Paulo: Pioneira, 1995. p.117.

VIEIRA, P.B.H. Uma Visão Geográfica das Áreas Verdes de Florianópolis-SC: estudo de caso do Parque Ecológico do Córrego Grande (PECG). 2004. 109 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geografia), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis,
2004.
Publicado
01/09/2019
Como Citar
CASTRO, Jane Mary Lima; BOMFIM, Ivanilda Almeida Soares. Zoneamento das áreas verdes circundantes à Escola Josefina Teixeira de Azevedo, em Guanambi-BA. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 22, p. 125 - 135, set. 2019. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/813>. Acesso em: 14 nov. 2019. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i22.813.
Seção
ARTIGOS