Landscape approach for students with visual deficiency: pathways for a curriculum that goes beyond traditional geography

Abstract

The present article presents the result of a methodological proposal to work the landscape category in Geography classes for students with visual impairment. The research was carried out in four stages: interview with a professional of the Nucleus of Assistance to People with Special Educational Needs (NAPNEE) of the University College of the Federal University of Maranhão (COLUN), dialogue with a blind student; (SASSAKI, 2003), Sena and Carmo (2005), Santos and Chiapetti (2014), among others. In this paper we present a discussion of the methodology and finally the application of the pedagogical intervention focused on the field teaching tool. As a result, there is the methodological practice that provides experiences in the geographic space, discussing the characteristics of the landscape in the perception of the blind student, besides the reflection on the inclusion of these students in the geography classes.

Author Biographies

Thiago da Rocha Vasconcelos, Federal University of Maranhão, Brazil

Graduado em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Augusto Antonio Carvalho Campos, Maranhão State University, Brazil

Mestrando em Geografia pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Marcio José Celeri, Federal University of Maranhão, Brazil

Professor do curso de Licenciatura em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Ensino da Educação Básica da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

References

ARRUDA, L. M. S. D; ROCHA, A. A; SILVA JUNIOR, H. M. C. D; MAGALHAES, G. R. D; BOAS, P. B. V. A Construção de Sentidos da Geografia Ensinada e Aprendida: um olhar do cotidiano escolar do Instituto Benjamin Constant. Porto Alegre, ENG 25 a 31 de junho de 2010. Disponível em: . Acesso 26 Ago 2016.
BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. – 11. ed. – Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2015. – (Série legislação ; n. 159).
BUENO, S. T.; et al. Deficiência Visual Aspectos Psicoevolutivos e Educativos. São Paulo: Santos, 2003.
CALLAI, H. C. Aprendendo a Ler o Mundo: A Geografia nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Cad. Cedes, Campinas, vol. 25, n. 66, p. 227-247, maio/ago. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2017.
CASTROGIOVANNI, A. C.; CALLAI, H. C.; KAERCHER, N. A. Geografia em sala de aula: práticas e reflexões. Porto Alegre: ed. da Universidade Federal do Rio Grande do Sul / AGB – seção Porto Alegre, 1999.
GAUTHIER, C.; MARTNEAU, S.; DESBIENS, J.; MALO, A.; SIMARD, D. Por uma Teoria da Pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí (RS): Unijuí, 1998. p.17-37; p.43-81; p.240-279.
HUMMEL, E. I.; VITALIANO, C. R. A formação de professores para uso da informática no processo de ensino e aprendizagem de alunos com necessidades educacionais especiais em classe comum. In: VITALIANO, Célia Regina (Org.). A formação de professores para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Londrina: EDUEL, 2010. p.113-159.
PORTO, E. A Corporalidade do Cego: novos olhares. São Paulo: Cortez, 2007.
ROCHA, G. O. R. D. A Geografia escolar brasileira nos fins do século XIX: revisitando os pareceres de Ruy Barbosa de 1882. Ciência Geográfica, ano 4, v.3, n° 14, Bauru, set/dez, 1999, p. 42-47. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2017.
SANTOS, M. Metamorfoses do Espaço Habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da Geografia. São Paulo: Editora Hucitec, 1996.
SANTOS, O. L. S; CHIAPETTI, R. J. N. A Leitura de Paisagem no Ensino de Geografia do 6º Ano Escolar. Geografia Ensino & Pesquisa, vol. 18, n. 1, jan./abr. 2014. Disponível em: . Acesso em:17 mai. 2017.
SASSAKI, R. K. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. In: Mídia e Deficiência. Agência Notícias dos Direitos da Infância e Fundação Banco do Brasil: Brasília, 2003 Disponível em: http://www.educacaoonline.pro.br/art_terminologia_sobre_deficiencia.a
sp?f_id_artigo=577. Acesso em: 3 abr. 2007.
SENA, C. C. R. G.; CARMO, W. R. Produção de mapas para portadores de deficiência visual da América Latina. In: ENCONTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 10, 2005. São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2005. 1 CD-ROM.
TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Difel, 1980.
ZUCHERATO, B.; FREITAS, M. I. C. de; JULIASZ, P. C. S. Cartografia Tátil: Mapas e gráficos táteis em aulas inclusivas. Acervo Digital da Universidade Estadual Paulista, v. 9, D22, 2012. Disponível em: . Acesso: 20 ago. 2016.
VIEIRA, J. M.; FERRAZ, Cláudio Benito Oliveira. O Desafio do Ensino de Geografia para Deficientes Visuais. GeoAtos: Revista Geografia em Atos, v. 2, n. 2. 2015. Disponível em: . Acesso: 20 ago. 2016.
Published
17/12/2018
How to Cite
VASCONCELOS, Thiago da Rocha; CAMPOS, Augusto Antonio Carvalho; CELERI, Marcio José. Landscape approach for students with visual deficiency: pathways for a curriculum that goes beyond traditional geography. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 20, p. 1 - 12, dec. 2018. ISSN 2178-0463. Available at: <http://geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/699>. Date accessed: 06 oct. 2022. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i20.699.
Section
ARTICLES